Resolução da ONU pode ser primeiro passo para fim de conflito na Síria, diz Itamaraty

28 de setembro de 2013

Internacional



Resolução da ONU pode ser primeiro passo para fim de conflito na Síria, diz Itamaraty
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-28/resolucao-da-onu-pode-ser-primeiro-passo-para-fim-de-conflito-na-siria-diz-itamaraty
Sep 28th 2013, 15:22

Danilo Macedo

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O governo brasileiro informou hoje (28), por meio do Ministério das Relações Exteriores, que recebeu com satisfação a notícia de que o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou nessa sexta-feira (27) a resolução para a eliminação de todas as armas químicas da Síria. Para o Brasil, o documento endossa o processo de paz conduzido pelos sírios. "Trata-se de momento crucial de unidade do conselho, que pode se transformar no primeiro passo para a resolução definitiva do conflito naquele país", informa a nota publicada pelo Itamaraty.
O governo também apoiou a conferência internacional de paz programada para novembro, anunciada pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. O objetivo é buscar o fim de dois anos e meio de guerra civil na Síria. "O Brasil expressa apoio à realização da Conferência de Paz Genebra 2, com a participação e protagonismo de todos os sírios, que conduza à solução do conflito e a imediata normalização da situação na Síria."
O presidente sírio, Bashar Al Assad, assumiu o compromisso de destruir o arsenal químico sírio e não colocar obstáculos ao processo. A resolução aprovada ontem não prevê, no entanto, uma intervenção militar automática em caso de descumprimento da determinação, aprovada por unanimidade pelos cinco membros permanentes e dez temporários do conselho.
A resolução é consequência da morte de milhares de civis durante mais de dois anos de guerra civil e, principalmente, do ataque com gás sarin no dia 21 de agosto, em Damasco, que resultou na morte de centenas de pessoas e mostrou ao mundo imagens chocantes. O incidente foi considerado o pior ataque químico do mundo em mais de duas décadas.
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, um dos principais mediadores do conflito, que ajudou a convencer os Estados Unidos a não intervir militarmente na Síria, disse que seu país continuará trabalhando para avançar nas negociações de paz. Ele também disse, no entanto, que o Conselho de Segurança deve se preparar para adotar sanções em caso de violação do compromisso de destruição das armas químicas.
Durante discurso na abertura da 68ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York, no início da semana, a presidenta Dilma Rousseff, defendeu a negociação e o diálogo como a única solução para a crise síria. Dilma também defendeu uma reforma "urgente" do Conselho de Segurança, para que tenha mais legitimidade na representação da nova ordem mundial, com a participação cada vez maior de países em desenvolvimento.
Edição: Talita Cavalcante
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/hPP/fnCRwS

Espalhe:

Comentário(s)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni