Em 2013, América do Sul teve eleições, crise e aprovação de leis polêmicas

28 de dezembro de 2013

Internacional



Em 2013, América do Sul teve eleições, crise e aprovação de leis polêmicas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-28/em-2013-america-do-sul-teve-eleicoes-crise-e-aprovacao-de-leis-polemicas
Dec 28th 2013, 17:35


Carolina Sarres

Repórter da Agência Brasil
Brasília – O ano de 2013 na América do Sul foi marcado por eleições no Chile e no Paraguai, crise econômica na Argentina, a morte de Hugo Chávez, na Venezuela, e aprovação de leis consideradas polêmicas no Uruguai.
A Argentina passou por instabilidade econômica em 2013, especialmente na área cambial, o que intensificou a insatisfação da população em relação à presidência de Cristina Kirchner - justamente no ano em que o kirchnerismo completou uma década. No início do ano, o governo anunciou medidas para conter o mercado de dólares no país, devido à deterioração do câmbio argentino. Em março, a moeda norte-americana chegou a valer 8,45 pesos, o que fez a cotação do dólar disparar no mercado paralelo. A crise, entre outros fatores estruturais, está relacionada à falta de confiança da população no sistema bancário e o medo da inflação - que atinge o país de forma intensa desde a década de 1970.
A crise econômica aumentou as críticas em relação ao governo de Cristina, que ainda teve de se submeter a uma cirurgia cerebral em setembro por causa de um edema. A situação de saúde da presidenta gerou instabilidade e insegurança política, especialmente por ter ocorrido pouco antes das eleições legislativas no país, que definiriam o apoio ao governo para as eleições presidenciais de 2015. A situação perdeu poder, mas manteve o controle do Congresso.
Paralelamente, a opinião pública argentina discutiu a Lei de Meios Audiovisuais, considerada constitucional pela Suprema Corte do país. A lei foi aprovada em 2009 e regula o monopólio dos meios de comunicação. Desde então, o Grupo Clarín, principal opositor do governo Kirchner, contestou a lei na Justiça. O grupo tinha mais concessões no setor do que o permitido pela lei em questão.
No Chile, duas mulheres disputaram as eleições presidenciais de 2013, que terminou com a vitória da ex-presidenta Michelle Bachelet, que governou de 2006 a 2010. Ela foi eleita com 63% dos votos para substituir o atual presidente Sebastián Piñera.
O maior desafio do governo de Bachelet será implementar as medidas prometidas em campanha, entre as quais está a reforma da Constituição. A presidenta eleita tem maioria no Congresso, mas terá de negociar com a oposição para dar conta dos dois terços necessários à alteração da Carta - que limita a atuação do Estado na economia e dificulta reformas tributárias que viabilizem o financiamento de reformas sociais.
No Uruguai, o destaque de 2013 foi o próprio presidente José Pepe Mujica, conhecido pela simplicidade e pela abordagem de temas considerados polêmicos - o que rendeu ao país o título de o mais liberal da América do Sul. Em seu governo, foram aprovadas leis sobre a união de homossexuais, a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação e a legalização da maconha.
O Uruguai foi eleito pela revista britânica The Economist o país do ano, que destacou o papel de Pepe Mujica. O país ainda participou em 2013 do processo de paz na Colômbia e enfatizou os benefícios da integração no continente. Em dezembro, Mujica ofereceu a costa Sudeste uruguaia para os paraguaios e bolivianos fazerem comércio - países sul-americanos sem acesso ao mar. De acordo com ele, o objetivo da medida é fortalecer o Mercosul.
No Paraguai, depois do episódio de impeachment do presidente Fernando Lugo, em junho de 2012, Horácio Cartes foi eleito em abril deste ano com o acompanhamento de observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA) e viabilizou a volta plena do país ao Mercosul. O Paraguai havia sido suspenso do bloco desde junho do ano passado, depois de os países-membros - entre os quais o Brasil - terem questionado a lisura do processo de impeachment e o terem considerado uma quebra do regime constitucional no país.
O retorno pleno do país ao bloco ocorreu depois de o Senado paraguaio ter aprovado a adesão da Venezuela ao Mercosul - que havia sido feita pelos outros membros no período em que o Paraguai esteve suspenso, o que gerou um entrave. O projeto para a aceitação venezuelana no bloco estava estagnado no Congresso paraguaio desde a gestão de Lugo, que não viabilizou a aprovação por oposição de parlamentares contrários ao governo.
Em 2013, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciaram um período de cessar-fogo unilateral e retomaram o diálogo com o governo pelo fim do conflito armado no país. A expectativa é a de que as partes encontrem uma forma de garantir a participação das Farc na política colombiana.
Na Venezuela, os destaques do ano foram a morte de Hugo Chávez, em março, e a eleição de Nicolás Maduro, em abril. Em 2013, além da oposição política e das dificuldades no campo econômico, o governo de Maduro enfrenta inflação alta – acumulada este ano em mais de 50% -, escassez de alimentos e especulação monetária.

Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/hPP/fnCRwS

Espalhe:

Comentário(s)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2018 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni